Apreciação Terminativa

Três projetos são aprovados pelas comissões da Casa

Pauta: votação do Projeto de Lei do Executivo n° 002/17 – Processo nº 1305/17, que "altera o art. 1º da Lei Municipal nº 9.870, de 30 de novembro de 2005, que dispões sobre a política salarial dos servidores da administração centralizada, das autarquias e fundações miuicipais.
Avaliação das propostas é feita nas comissões permanentes (Foto arquivo)(Foto: Elson Sempé Pedroso/CMPA)

Os vereadores da Câmara Municipal de Porto Alegre aprovaram três projetos de lei, nas comissões permanentes da Casa, por meio do processo de Apreciação Terminativa. Conforme resolução da Casa, essas propostas não têm necessidade de votação em plenário.

COMENDA I- Do vereador Comissário Rafão Oliveira (PTB), concede a Comenda Porto do Sol ao delegado Ranolfo Vieira Junior. Como delegado de polícia, o homenageado atuou nas delegacias de polícia de Rio Grande, de São José do Norte e, na área judiciária, na de Porto Alegre. Atuou também no Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc) de Torres, Canoas e Esteio, foi diretor da 3ª Delegacia Regional Metropolitana, com sede em São Leopoldo (regional Vale dos Sinos), e dirigiu o Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC). É o atual vice-governador do Rio Grande do Sul.

COMENDA II- De Paulinho Motorista (PSB), concede a Comenda Porto do Sol ao Esporte Clube São José. Apelidado de Zequinha, o clube tem como principais façanhas os títulos de vice-campeão do Citadino de Porto Alegre, em 1937 e em 1948, de campeão da Copa Governador do Estado, em 1971, de campeão do torneio de acesso, em 1963, e de campeão da segunda divisão do Campeonato Gaúcho, em 1981. Está na elite do futebol gaúcho desde 1999. Sua melhor colocação na primeira divisão foi um 4º lugar em 2010.

COMENDA III- De Ricardo Gomes (PP), concede a Comenda Porto do Sol ao empresário Eduardo Estima. Em dezembro de 2018, Eduardo provocou amigos e colegas empresários a dar andamento à obra da passagem da Avenida Cristóvão Colombo sob a Avenida Dom Pedro II. A obra estava atrasada, em andamento há mais de 5 anos. O movimento organizado por ele conseguiu reunir doadores e voluntários, que com o apoio da Secretaria de Serviços Urbanos e da Secretaria de Infraestrutura e Mobilidade levaram adiante a realização da obra. Após o precoce falecimento de sua filha Patricia, Eduardo organizou ainda um grupo que trabalha para inaugurar a primeira Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do fígado em Porto Alegre, o que deve ocorrer em breve.

Texto

Matheus Lourenço (estagiário de Jornalismo)

Edição

Helio Panzenhagen (reg. prof. 7154)