Comissões

Campo do Vermelhão perde investimento de R$ 340 mil por questões técnicas

Valor viria de emenda parlamentar federal para construção de quadra poliesportiva na Vila Maria da Conceição

  • Na foto o Sr.Allyson Gomes da Associação dos moradores.
    Gomes (ao microfone) reclamou do descaso para com a Maria da Conceição(Foto: Tonico Alvares/CMPA)
  • Emendas Parlamentares.Quadra poliesportiva e academia ao ar livre na Vila Maria da Conceição.
    Representantes da comunidade acompanharam reunião da Cosmam nesta terça-feira(Foto: Tonico Alvares/CMPA)

Em reunião da Comissão de Saúde e Meio Ambiente (Cosmam) da Câmara Municipal de Porto Alegre, realizada na manhã desta terça-feira (7/8), lideranças comunitárias da Vila Maria da Conceição receberam com indignação a confirmação de que a Prefeitura perdeu os recursos provenientes de emenda parlamentar federal, no valor de R$ 340 mil, para a construção de quadra poliesportiva, com iluminação, no Campo do Vermelhão. Conforme técnicos do Executivo, não foi possível aplicar os recursos devido às exigências técnicas feitas pela Caixa Econômica Federal.

Segundo o arquiteto da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Smams), Marcos Berwanger Profes, a emenda previa apenas a quadra poliesportiva, mas para a Caixa liberar os recursos foram feitas outras exigências. Entre as necessidades adicionais para a construção da quadra, Profes citou saneamento básico, pois há um esgoto a céu abeto no Campo do Vermelhão, e construção de taludes, passeios e rampa de acessibilidade, entre outras. O arquiteto destacou ainda que a Smams chegou a dividir o projeto em duas fases, uma para as obras de infraestrutura exigidas pela Caixa e outra para a construção.

Conforme a técnica da Secretaria Municipal da Fazenda, Caroline Padilha, a Caixa entendeu que o projeto não poderia ser dividido em duas fases, como sugeriu a Smams. Disse ainda que a prefeitura não teria como cobrir os custos das obras de infraestrutura necessárias para a construção da quadra, que seriam cerca de 30% superiores ao valor da emenda. “Perdemos esta emenda. Tentamos uma solução, mas infelizmente a gente não conseguiu. Como já identificamos o que precisa ser feito, uma solução seria a deputada federal Maria do Rosário (PT/RS) fazer uma nova solicitação de emenda, com valor maior, prevendo não apenas a construção da quadra, mas as obras de infraestrutura necessárias”, destacou, ao afirmar que a prefeitura já tem boa parte do projeto definido, o que facilitaria a aprovação da Caixa.

Cobrança

Luis Fernando Gonçalves Alves, vice-presidente da Academia do Samba Puro e morador da Vila Maria da Conceição, se emocionou ao dizer que os recursos foram perdidos por descaso. Allyson Gomes dos Santos, presidente da Associação dos Moradores da Vila Maria da Conceição, afirmou que esta não é a primeira emenda que a comunidade perde. “O que estamos oferecendo para os nossos jovens e adolescentes para não virarem traficantes e assassinos? Hoje, além do esgoto a céu a berto, temos lixo e mato alto. O DMLU não sobre mais o morro para limpar. Quero uma solução para este problema e quero saber o que vamos dizer para os nossos adolescentes que estão aguardando para ter um espaço para fazer esportes”, cobrou. 

O vereador André Carús (MDB) lembrou que o Campo do Vermelhão é o único espaço público disponível para a comunidade da Vila Maria da Conceição. “O recurso foi perdido e isso é um absurdo. As pessoas botam os projetos dentro da gaveta porque não gostam de pobre. A grama fica 4, 5 meses sem ser cortada no Campo do Vermelhão e, quando surge a oportunidade de implementar um projeto desta importância para a comunidade, emperramos na burocracia. Precisamos tentar reaver, de alguma forma, estes recursos, evolver outros deputados federais e tornar realidade o Campo do Vermelhão”, defendeu. 

O vereador Aldacir Oliboni (PT), que solicitou e presidiu a reunião, disse que está decepcionado. “Há uma disputa enorme por recursos e, quando eles vêm, há dificuldade para implementar. Isso cria frustação geral para comunidades e parlamentares. Ficamos decepcionados porque viabilizamos recursos e eles não são aproveitados.” O vereador solicitou que, em 15 dias haja, nova reunião com a prefeitura para que sejam listadas todas as necessidades exigidas pela Caixa e o valor das obras. O objetivo, destacou, é buscar apoio da bancada gaúcha na Câmara dos Deputados e garantir emenda mais abrangente para a Vila Maria da Conceição. 

Oliboni também solicitou a realização de reunião específica para tratar do empenho de outra emenda da deputada Maria do Rosário, no valor de R$ 300 mil, para a construção de três academias ao ar livre. Conforme os técnicos da prefeitura, já foi definido que os equipamentos serão instalados nas praças Lampadosa, Balthazar de Bem e Vila Herdeiros, mas a liberação dos recursos pela União deve ocorrer apenas após o período eleitoral.  

Também participaram da reunião os vereadores Mauro Pinheiro (Rede), Paulo Brum (PTB) e Sofia Cavedon (PT), representantes das secretarias municipais de Desenvolvimento Social e Esporte e de Planejamento e Gestão; Jackson Raymundo, assessor da deputada federal Maria do Rosário; e lideranças e moradores da Vila Maria da Conceição. 

Texto: Cibele Carneiro (reg. prof. 11.977)
Edição: Helio Panzenhagen (reg. prof. 7154)