Cosmam

José Freitas preside discussão sobre o Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre

Visita ao Hospital de Pronto Socorro.
Visita ao Hospital de Pronto Socorro.(Foto: Leonardo Cardoso/CMPA)

Porto Alegre - Na manhã de terça-feira, 11, José Freitas, vice-presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Câmara Municipal de Porto Alegre (Cosmam) presidiu a discussão sobre a situação do Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre (HPS), que vem enfrentando uma queda em seu quadro funcional e com a possibilidade de terceirização do banco de sangue.

Na instituição, há o déficit de 31 enfermeiros e 117 auxiliares e técnicos de enfermagem, além da redução de leitos, conforme aponta o Relatório Anual de Gestão de 2017, da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Para Freitas, a reunião realizada pela Comissão foi essencial para definição das principais necessidades do hospital municipal.  “Hoje, o maior entrave é questão de RH. Se há salas de exames e leitos fechados, é porque, principalmente, não há servidores para atender a população. A prefeitura deve colocar toda a força nesta questão, até porque a redução do quadro funcional acarreta na desqualificação do atendimento e na sobrecarga de trabalho”, salientou Freitas, adiantando que a Cosmam deverá continuar tratando do tema em 2019.  

Também participaram da reunião o secretário-adjunto da SMS, Pablo Stürmer, a diretora técnica do HPS, Roberta Rigo Dalcin,  a conselheira-adjunta do CMS, Rosa Helena Cavalheiro Mendes; Maria de Lourdes Kafrouni, João Ezequiel, do Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa), do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul; Marco Antonio Guimarães, do Conselho de Representantes Sindicais; Niura Ari, presidente do Centro de Estudos do HPS; e Everaldo Nunes, da Associação do HPS.