Plenário

Prefeitura fica obrigada a divulgar gastos com publicidade

Votação do Veto Total ao projeto sobre transparência da publicidade do Executivo.
Vereadores acompanham votação do veto(Foto: Leonardo Contursi/CMPA)

Por 27 votos a zero, a Câmara Municipal de Porto Alegre derrubou o veto total do Executivo, nesta quarta-feira (30/8), ao projeto de lei de autoria da vereadora Fernanda Melchionna (PSOL) e dos vereadores Alex Fraga (PSOL) e Mendes Ribeiro (PMDB) que obriga a divulgação dos gastos com publicidade dos órgãos e das entidades dos Poderes Legislativo e Executivo da Capital. “Trata de estabelecer regras de controle externo do Município, uma vez que somente o Executivo gasta mais de R$ 11 milhões por ano”, justificam os parlamentares.

De acordo com o projeto, a obrigação valerá apenas para as peças publicitárias institucionais, que incluem propagandas, programas, atos, obras, comunicados de utilidade pública e campanhas institucionais e matérias realizadas pelas agências de publicidade contratadas por meio de processo licitatório (nos termos da Lei Federal nº 12.232, de 29 de abril de 2010). “É dever do Poder Legislativo de Porto Alegre criar mecanismos para que a gestão de todos os órgãos e entidades municipais seja o mais transparente possível, possibilitando o controle pela sociedade”, argumentam os vereadores. 

Além de informar sobre o custo da propaganda, o projeto determina que as peças publicitárias devem trazer também o número da lei e a quantidade de exemplares ou de inserções, no caso de veiculação impressa. Essas informações deverão ser incluídas de modo a possibilitar a perfeita compreensão pelo público. “No caso de veiculação em rádio, no final da publicidade; ou no caso de veiculação de forma televisionada, na parte inferior da imagem ou do texto da publicidade, de forma legível e clara, durante toda sua duração.”, diz o texto do projeto.

Texto: Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)
Edição: Marco Aurélio Marocco (reg. prof. 6062)