Plenário

Projeto homenageia a Associação Cruzeiras de São Francisco

Movimentação de plenário. Na foto, vereador Aldacir Oliboni.
Vereador Aldacir Oliboni (PT) é o proponente(Foto: Débora Ercolani/CMPA)

Tramita, na Câmara Municipal de Porto Alegre, projeto de resolução, de autoria do vereador Aldacir Oliboni (PT), que concede o Diploma Honra ao Mérito à Associação Cruzeiras de São Francisco – Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora Aparecida. Atualmente, as Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora Aparecida estão presentes e exercem a missão nos estados do Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Amazonas, existindo também missões além-fronteiras na Bolívia, em Guiné-Bissau e na África ocidental.

Segundo o vereador, a ideia de fundar uma congregação religiosa nacional, mais inculturada, com espírito franciscano, surgiu em 1925, em um grupo de moças pertencentes à Ordem Franciscana Secular, desejosas de se consagrarem a Deus. Morena de Azevedo e Souza integrava esse grupo e nele exercia liderança. Essa fraternidade franciscana secular foi fundada nesse mesmo ano por Frei Pacífico de Bellevaux, capuchinho francês, missionário na região do Estado do Rio Grande do Sul desde o final do século XIX. Morena liderou o grupo que deu origem à congregação, da qual foi fundadora.

Em setembro de 1927, Morena teve um encontro significativo com suas quatro companheiras. Na reunião, partilharam o mesmo ideal de vida, as preocupações, os projetos e, finalmente, decidiram formar a entidade civil da futura congregação. Na mesma ocasião, decidiram comprar um imóvel para ser a sede da instituição. Em março de 1928, ainda em condição laica, Morena e suas primeiras companheiras abriram um pensionato para atender jovens estudantes ou operárias oriundas do interior do Estado. Essa tornou-se a primeira obra apostólica do grupo que Morena dirigiu pessoalmente enquanto a obra existiu, até 1935.

Uma missa presidida por dom João Becker, arcebispo de Porto Alegre, em 24 de junho de 1928, tornou-se o marco de fundação da congregação. As Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora Aparecida tornaram-se a primeira congregação Brasileira fundada na região do nosso Estado. Com mais sete companheiras, Morena, em fevereiro de 1931, iniciava o noviciado, no qual recebeu o nome de Irmã Clara Maria. Em 4 de outubro daquele ano, fez a profissão religiosa. Em 1947, o Vaticano outorgou-lhes o reconhecimento em caráter diocesano. O reconhecimento do Direito Pontifício foi dado no Pontificado de João Paulo II, em dezembro de 1982.

Texto

Matheus Lourenço (estagiário de Jornalismo)

Edição

Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)