Comissões

Unidade de Saúde na Vila dos Sargentos deve ser concluída em oito meses

Reunião para tratar da UBS Vila dos Sargentos. Com a fala, o representante da SMS, Thiago Frank.
Diretor de atenção primária de saúde da prefeitura, Tiago Frank, participou da reunião(Foto: Elson Sempé Pedroso/CMPA)

O anúncio do início das obras da Unidade Básica de Saúde da Vila dos Sargentos, localizada no bairro Serraria, na zona sul de Porto Alegre, foi feito durante a reunião ordinária da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Câmara Municipal da capital na manhã desta terça-feira (12/03), pelo diretor de atenção primária de saúde da prefeitura, médico Tiago Frank.

De acordo com Frank, as obras da nova unidade iniciaram no dia 6 de fevereiro e a previsão é de que em oito meses estejam concluídas. “Nesse espaço estará presente uma equipe completa composta por dois médicos, dois enfermeiros, três técnicos de enfermagem e sete agentes comunitários de saúde”, explicou. O médico ainda informou que o local, com cerca de 309m², terá o custo de R$ 1,35 milhão, contará com consultório odontológico e acessibilidade. 

“O fechamento da unidade ocorreu em julho de 2017 e desde então a comunidade vinha sendo atendida da Unidade de Saúde Guarujá. Sempre tivemos dificuldades de alocar profissionais lá, especialmente pela questão da insegurança. Essa é uma luta da comunidade de mais de 15 anos, e o terreno onde está sendo construída a obra é um local escolhido pela comunidade”, declarou Frank. Ele concluiu destacando que a partir do dia 18 de março uma unidade móvel de saúde estará disponível todas as segundas-feiras durante todo o dia para suprir parte da demanda local. 

Comunidade 

José Paulo Barros, presidente da Associação de Amigos do Guarujá, parabenizou Tiago Frank pela explanação. “Realmente está se iniciando a concretização de um sonho para cidadãos que são tão sofridos e padecem com a ausência de serviços básicos, inclusive com os alagamentos recorrentes da região, que dificultam o acesso”, disse.  Agradecido em nome da comunidade do Guarujá, Carlos Eloí Ribeiro, que é presidente da Associação Jardim das Oliveiras, disse estar muito feliz. “Tenho acompanhando a obra, tem gente trabalhando lá”, afirmou, reiterando os problemas com vazão de água e os alagamentos.

O vice-presidente do Sindisaude, Júlio Appel, disse estar receoso com a contratação de profissionais no posto, bem como com a violência. “Os agentes vão a campo, lá a situação foi de risco de vida”, ressaltou. Já Marizur Jung, técnica de enfermagem e delegada sindical, reclamou da falta de condições para um bom trabalho. “Não temos o apoio da gestão. Não é problema de pessoal, mas falta de manutenção dos aparelhos”. 

Vereadores 

Proponente da reunião, o vereador José Freitas (PRB) afirmou que quando foi provocado para marcar essa reunião a obra estava parada. “É importante acompanharmos o cronograma das obras, trata-se de um local retirado e carente”, disse, salientando que além desse local, outros bairros em Porto Alegre também necessitam atenção. O vereador Odacir Oliboni (PT) reconheceu que a nova unidade é um feito importante, mas pediu que se ampliem os profissionais. “Quem conhece a Vila dos Sargentos sabe a dura realidade dos moradores que lá vivem, especialmente pelo tráfico de drogas. Além da saúde, é necessário oferecer segurança para a população, mas também para os trabalhadores”, declarou. 

Encaminhamentos

Presidente da Cosmam, o vereador André Carús (MDB) afirmou que atrelado ao bom funcionamento do posto, e que influencia o acesso dos usuários, está a drenagem no Morro dos Sargentos. “Por isso, vamos marcar uma visita com representantes da comunidade e órgãos correspondentes para verificar as questões de saneamento e ambiental, vamos ajustar as datas”, adiantou.  Carús informou ainda que nesta quinta-feira (14/3), por solicitação do vereador Nelcir Tessaro (DEM), a comissão fará uma visita ao Hospital da Restinga para ver como está o atendimento. “E na terça-feira (19/3), às 10h, o secretário de Saúde do município fará a divulgação do relatório quadrimestral da saúde”, finalizou.

Texto: Lisie Venegas (reg.prof.13.688)
Edição: Marco Aurélio Marocco (reg. prof. 6062)