- Atualizada em 24/04/2017 10:57

Vereadores homenageiam os 10 anos da Abrasus

  • Período de Comunicações em homenagem aos 10 anos da Associação Brasileira em Defesa dos Usuários de Sistemas de Saúde – ABRASUS.
    Integrantes da associação acompanharam a sessão(Foto: Ederson Nunes/CMPA)
  • Período de Comunicações em homenagem aos 10 anos da Associação Brasileira em Defesa dos Usuários de Sistemas de Saúde – ABRASUS.Na foto a Sra. Terezinha Alves Borges.
    Terezinha Borges preside a entidade(Foto: Ederson Nunes/CMPA)

Na sessão ordinária desta quarta-feira (19/4) na Câmara Municipal de Porto Alegre a Associação Brasileira em Defesa dos Usuários de Sistemas de Saúde (Abrasus) compareceu ao período de Comunicações pelo transcurso dos 10 anos da entidade, fundada em 21 de abril de 2007. O vereador Dr. Goulart (PDT) propôs o comparecimento e a presidente, Terezinha Alvez Borges, representou a Associação.

Dr. Goulart explicou que a Abrasus é uma instituição filantrópica e sem fins lucrativos, criada para assegurar os direitos previstos na Constituição, lutando pelas minorias que usam o SUS e prezando pela saúde de melhor qualidade. Conforme os dados expostos pelo vereador, a Associação já entrou com mais de 370 processos na Justiça para garantir que os usuários possam realizar consultas, exames e cirurgias e receber medicamentos. “São 10 anos de ajuda e de carinho com o povo brasileiro”, salientou.

Ao final do período de Comunicações Temáticas, o vereador Dr. Goulart (PTB) entregou, em nome da Câmara Municipal, um diploma à presidente da Abrasus, Terezinha Alves Borges, em homenagem aos 10 anos de atuação da entidade. Ao agradecer a homenagem da Câmara, Terezinha destacou que, em seus 10 anos de atuação, a Abrasus contou com a participação de muitos voluntários que integraram a entidade. "A Abrasus é uma entidade que trabalha em prol do cidadão de forma voluntária, acreditando que pequenos gestos podem mudar uma vida, dando esperança e novas oportunidades de recomeço para as pessoas usuárias do sistema."

Terezinha esclareceu que a Abrasus não tem finalidade fiscalizatória, mas visa a verificar a situação dos postos de saúde, hospitais e farmácias de todo o Estado, a fim de checar se eles dispõem de estrutura adequada, bem como de número suficiente de médicos e equipamentos, denunciando também possíveis irregularidades. "Defendemos que o orçamento destinado à saúde seja sempre repassado corretamente. Estamos sempre abertos a acolher quem procura a Abrasus, pois são pessoas que geralmente já estão fragilizadas. Agradeço às pessoas que sempre apoiaram a entidade para que ela completasse esses dez anos de existência. Queremos continuar ajudando para que todas as pessoas tenham direito à saúde, que é um dever do Estado."

Vereadores

Os parlamentares da Câmara se manifestaram sobre a atuação e as conquistas da Abrasus:

FRENTE - Alvoni Medina (PRB) defendeu a importância do trabalho realizado pela entidade e pediu ajuda da Abrasus para levar adiante a Frente Parlamentear de Defesa da Pessoa Idosa, instalada na Casa no dia 7 de abril. Autor da Frente, juntamente com o Dr. Goulart (PDT), Medina afirmou que eles irão lutar contra a situação enfrentada pelos idosos em Porto Alegre. (CM)

PROTEÇÃO - Reginaldo Pujol (DEM) lembrou que a Constituição Federal inseriu a proteção à saúde e à pessoa humana em um de seus capítulos. Ele saudou a presença do ex-secretário estadual da Saúde Germano Bonow no plenário da Casa e ressaltou que o problema do sistema de saúde brasileiro é a falta de financiamento, pois o país atravessa momento de grande crise econômica. Elogiou a disposição do secretário municipal da Saúde, Erno Harzheim, em abrir diálogo com os vereadores, bem como a trajetória da presidente da Abrasus, Terezinha Borges, na defesa do Sistema Único de Saúde. "O SUS precisa vencer suas dificuldades. Se não está bom com o SUS, seria muito pior sem ele. O desafio é fazer mais investimentos na saúde com menos recursos." (CS)

APOIO - Rodrigo Maroni (PR) saudou a todos da Abrasus pela luta que a entidade vem fazendo na política pública para terceira idade. “Vocês são a melhor referência para a sociedade", disse, ao elogiar o trabalho da associação, principalmente no momento em que a política passa por um processo desgastado. Sobre o SUS, o vereador disse ser o sistema mais completo existente, mesmo com as dificuldades que tem hoje. Em crítica às estruturas de pronto atendimento, Maroni disse ser falta de respeito com o ser humano pela ausência de atendimento. Ele também pediu apoio para que seja criado um sistema único para atender animais. (MF) 

APOIO II -  Ao prezar pela importância do conhecimento sobre a efetividade de serviços prestados pela Abrasus na cidade, André Carus (PMDB) se disse contente com o registro merecido dos dez anos da Abrasus na Casa. Também disse que visitou locais na área da saúde a partir de manifestações feitas pela Abrasus. O vereador aproveitou para fazer uma reflexão nas políticas públicas destinadas à saúde, dizendo que ainda que há instituições de saúde mal utilizadas. Criticou a situação do Hospital Parque Belém, o qual se encontra em situação precária de atendimento. (MF) 

APOIO III - Roberto Robaina (PSOL) parabenizou a Abrasus e as pessoas envolvidas na construção da associação. "Luta de resistência impressionante", afirmou. Segundo Robaina, é uma turma imparável em defesa do SUS e criticou a deterioração da saúde pública no Brasil, devido à falta de recursos na área. O vereador também criticou a lógica federal pela falta assistência na saúde. Conforme Robaina, o congelamento de gastos na saúde pública significa na prática a redução destes gastos. De acordo com ele, a medida é preocupante, pois o ajuste beneficia apenas a saúde privada, sendo que a maioria da população não tem condições para usufruir do atendimento privado. (MF) 

APOIO IV - Também parabenizando a Abrasus, Professor Alex Fraga (PSOL) disse que associação luta em defesa de algo que para todos é de suma importância na segurança da saúde. “Infelizmente, boa parte da população brasileira não tem recursos financeiros para buscar um plano de saúde privado”, afirmou. Alex lamentou o sistema estar sucateado pela irresponsabilidade governamental do país. Segundo o vereador, isso faz com que a população mais carente fique desassistida. “Vida longa ao SUS, que ele não seja desmantelado”, defendeu. (MF) 

REGIONALIZAÇÃO - Dr. Thiago (DEM) se disse um entusiasta das ações desenvolvidas pela Abrasus, ponderando que um dos principais problemas da saúde pública de Porto Alegre é a transformação de doenças curáveis em incuráveis. “Se conseguirmos reverter essa premissa, vamos andar muito bem”, salientou. Para ele, o sistema de saúde da Capital deveria ser regionalizado. “Hoje Porto Alegre perde 30% das consultas especializadas”, expôs. Para o vereador, a Abrasus cumpre um grande papel ao representar a sociedade civil organizada nas demandas relativas à saúde. (PE)

GESTÃO - Sofia Cavedon (PT) elogiou o SUS, dizendo que “até a alta classe brasileira utiliza seus serviços”, e exaltou ações inspiradas na medicina cubana, como o programa Mais Médicos. “Cuba foi o primeiro país do mundo a erradicar a transmissão do HIV da mãe para filho, enquanto Porto Alegre ainda é uma das cidades onde há a maior taxa de contágio”, sublinhou a parlamentar. Sofia defendeu também um sistema “menos hospitalar e mais profilático”. “Ainda falta muita coisa, mas está provado que o SUS está no caminho certo”, completou. (PE)

GESTÃO II - Aldacir Oliboni (PT) disse que a prefeitura e o governo do Estado poderiam “fazer muito mais” pela saúde, criticando a demora no atendimento especializado. “Não podemos deixar de fazer um debate sobre a importância da UBS como uma central de especialidades”, declarou. Para Oliboni, a rede básica deve ser fortalecida, sendo, assim, assegurado o pleno direito ao acesso à saúde. “Temos que fazer com que os gestores públicos percebam que os recursos investidos não são gastos, mas investimentos”, atestou. (PE)

MUDANÇA - Airto Ferronato (PSB) também exaltou a relevância do SUS para os cidadãos brasileiros, ao mesmo tempo em que defendeu a mudança na norma constitucional que estabelece que todos os municípios brasileiros invistam no mínimo 12% de seu orçamento em saúde. “Nos municípios menores não há demanda para gastar tudo isso, e esse recurso poderia ser destinado a outras cidades onde há carência, incentivando uma união do povo brasileiro pela saúde pública”, afirmou, parabenizando a Abrasus pelo aniversário. (PE)

Texto: Cleunice Maria Schlee (estagiária de Jornalismo)
           Munique Freitas (estagiária de Jornalismo)
          Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)
          Paulo Egidio (estagiário de Jornalismo)
Edição: Marco Aurélio Marocco (reg. prof. 6062)

Tópicos: Abrasus