Câmara acompanha entrega de habitações populares na Restinga

São 352 apartamentos, além de uma área de lazer e de prática esportiva

Inauguração de complexo habitacional na restinga.<span class="creditos">(Foto: Henrique Bregãoi/CMPA)</span>
Vereadores prestigiaram a entrega das moradias(Foto: Henrique Bregãoi/CMPA)

A zeladora Maria de Fátima Lara não escondia sua alegria na manhã desta sexta-feira (17/2). Ela agendou sua mudança para o condomínio São Guilherme. A data escolhida é 4 de março. Construído pelo Minha Casa Minha Vida, o empreendimento foi dividido em 22 blocos de apartamentos com quatro pavimentos, quatro unidades habitacionais por andar, área útil de 37,20 metros quadrados, totalizando 16 apartamentos por bloco.

“Alguns proprietários já vieram, mas o pessoal vem em peso dentro de umas três ou quatro semanas e nos próximos meses”, acredita Maria de Fátima. Segundo informou, o critério adotado na aquisição dos imóveis foi a inscrição e posteriormente o sorteio. No caso de Maria de Fátima, ela irá pagar R$ 80,00 por mês durante 30 anos. "Alguns pagam um pouco mais, outros um pouco menos , conforme a renda", explicou a nova proprietária. 

O presidente da Câmara Municipal, Cassio Trogildo (PTB), acompanhou a entrega, junto com um grupo de vereadores. Ele lembrou que o São Guilherme resulta de uma luta por moradia iniciada em 2009. "Espero que essa entrega não seja a última, mas mais uma entre muitas que a cidade precisa”. Para Trogildo, Porto Alegre dificulta o empreendedorismo e iniciativas como essa demoram muito e deveriam ser desburocratizadas pelo Executivo, de modo a acelerar a implantação do Minha Casa minha Vida no município. Acompanharam o presidente os vereadores Dr. Goulart (PTB), José Freitas (PRB) e Alvoni Medina (PRB). 

O condomínio

A área comum do São Guilherme tem quadra poliesportiva, playground, salão de festas com churrasqueira, guarita e 180 vagas rotativas para estacionamento de veículos. Dentre os 352 apartamentos, 12 são destinados a portadores de necessidades especiais e com igual número de vagas para automóveis. O financiamento é da Caixa Econômica Federal. A Prefeitura entrou com a área do terreno. O Departamento Municipal de Habitação (Demhab) foi o responsável pela organização social das famílias que agora são transferidas.  

Na entrega de três chaves simbólicas a moradores o prefeito Nelson Marchezan Jr. disse que o empreendimento precisa da ajuda da Brigada Militar e da Guarda Municipal para garantir a segurança, mas que essa tarefa depende também do reconhecimento da sociedade da importância das duas corporações: "Vocês são os verdadeiros heróis”, afirmou Marchezan.  Ele sinalizou que em sua gestão pretende incluir a construção de creches dentro dos novos empreendimentos do Minha Casa Minha Vida, facilitando  o acesso dos alunos da educação infantil ao ensino na área onde residem.

Texto: Fernando Cibelli de Castro (reg. prof. 6881)
Edição: Marco Aurélio Marocco (reg. prof. 6062)