- Atualizada em 21/03/2017 14:44

Cosmam visita UPA Cruzeiro do Sul

Cerca de 10 mil pessoas são atendida por mês na UPA, através do sistema de triagem.

  • Comissão visita o Pronto Atendimento Cruzeiro do Sul
    Diretor da UPA, Carlos Wannmacher (e), recebeu os vereadores(Foto: Ederson Nunes/CMPA)
  • Comissão visita o Pronto Atendimento Cruzeiro do Sul. Vereadores José Freitas, André Carús e Aldacir Oliboni
    José Freitas (e), André Carús e Aldacir Oliboni (d)(Foto: Ederson Nunes/CMPA)

Os vereadores da Comissão de Saúde e Meio Ambiente (Cosmam) da Câmara Municipal visitaram, na tarde desta sexta-feira (17/3), a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Cruzeiro do sul, para conhecer os principais problemas enfrentados pela população local e também pelos servidores.

O vereador André Carús (PMDB), que é presidente da comissão, relatou que a Cosmam tem como meta visitar as principais unidades de atendimento em saúde para conhecer de perto o que cada uma oferece e como funciona na prática. “Estamos determinados a esta aproximação in loco para saber como funciona a estrutura, a forma de atendimento e o contingente de pessoal, pois a população está superlotando as UPAs por não acreditar que pode se atendida em Unidades Básicas de Saúde (UBS), devido à precariedade e à falta de funcionários, como é o caso da UPA Cruzeiro”, explica.

Segundo o diretor da Unidade, Carlos Frederico Wannmacher, por mês são atendidas cerca de 10 mil pessoas, através do sistema de triagem por escala de fita verde, amarela e laranja. “Os pacientes chegam aqui e passam por um acolhimento e são direcionados para a especialidade que necessitam. A fita verde determina pouca gravidade, que são 80% dos casos que chegam aqui, a amarela de média gravidade e a laranja de alta, e todos os pacientes são atendidos”, enfatiza.

De acordo com o diretor, a estimativa de atendimento é de 10 minutos para fitas amarelas e de tempo imediato para as laranjas. “Os pacientes que chegam ao Pronto Atendimento, na sua maioria, são adultos, adolescentes e pessoas com problemas de saúde mental. Destes, 80% não são de casos urgentes e deveriam ser atendidos em UBS; por isso, a espera pode chegar a até cinco horas”, ressalta.

Luci Mara, 41 anos, mora no bairro Restinga e se deslocou para a UPA Cruzeiro procurando por uma especialidade de ortopedia. Ela já estava aguardando atendimento por quatro horas. “No meu bairro a UBS não possui ortopedista, por isso tive que buscar aqui um médico desta área”, reclama.

Estrutura

Atualmente a UPA possui dois dentistas com três consultórios, que realizam 1,3 mil atendimentos por mês, com 16 leitos para internação e 7 traumatologistas. Também realiza pequenos procedimentos cirúrgicos e radiologia. Recebe até 23 pacientes para tratamento da saúde mental, e os médicos têm uma carga horária que chega de 20 a 40 horas por semana.

O presidente da Cosmam destacou as principais precariedades da Unidade e disse que irá encaminhar, juntamente com um relatório enviado pela direção da UPA, as necessidades imediatas a serem atendidas. "Percebemos que a demora no atendimento tem sido a principal reclamação da população, a superlotação de pacientes tratados pela saúde mental e a precária estrutura. Vamos integrar forças com a população, Executivo e servidores para formular um documento completo de todas as demandas. E vamos buscar fortalecer as UBS e colocar empenho para a estruturação das UPAs”, finaliza.

Também estiveram presentes na visita a UPA Cruzeiro os vereadores José Freitas (PRB) e Aldacir Oliboni (PT) e representantes do Conselho Municipal de Saúde da região.

Texto: Priscila Bittencourte (reg. prof. 14806)
Edição: Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)

Tópicos: UPA Cruzeiro do Sul