Comissões

Santa Ana abrirá 28 leitos de saúde mental este mês

Hospital deverá estar com os 205 novos leitos abertos até o final de outubro

  • Visita às obras do hospital Parque Belém.
    Comissão conheceu estágio das obras do hospital no Teresópolis(Foto: Henrique Ferreira Bregão/CMPA)
  • Visita às obras do hospital Parque Belém.
    Blanki (d) mostrou aos vereadores novas instalações para a saúde(Foto: Henrique Ferreira Bregão/CMPA)

Até o fim de julho, 28 leitos de saúde mental para adolescentes de até 18 anos serão abertos no Hospital Santa Ana, no bairro Teresópolis. Esta será a primeira parte da obra inaugurada e aberta para atendimento da população. A informação foi dada pelo superintendente executivo da Associação Educadora São Carlos (AESC), Eduardo Blanki, na manhã desta terça-feira (10/7), em visita da Comissão de Saúde e Meio Ambiente (Cosmam), da Câmara Municipal de Porto Alegre, às obras do hospital.

Conforme Blanki, a AESC, entidade filantrópica que administra o hospital por meio de convênio com a prefeitura, trabalha com um cronograma progressivo de abertura dos leitos. Os serviços de exames por imagem, por exemplo, devem ser iniciados até o início de setembro e, no fim do mesmo mês, o Centro de Terapia Intensiva (CTI). “Serão 205 leitos,100% SUS, que estarão abertos em sua totalidade até o fim de outubro, um investimento, entre obras e equipamentos, de cerca de R$ 45 milhões, feito pela AESC”, disse ele. Inicialmente projetado para 208 leitos, o hospital passou por pequenas adequações durante a obra, acarretando na redução de três leitos, segundo Blanki.

O hospital

Localizado em área de cerca de cinco mil metros quadrados que estava desativada no Hospital Espírita, o Santa Ana deverá ter também 55 leitos de longa permanência, 70 de retaguarda clínica, 10 em CTI, 14 de retaguarda clínica para CTI e 28 de saúde mental para mulheres adultas, que já estão abertos no Hospital Espírita e serão remanejados após a conclusão das obras.

O Santa Ana será voltado à retaguarda clínica para pacientes de média complexidade e alta dependência, como idosos, que demandam cuidados de menor densidade tecnológica. A entidade atenderá apenas egressos dos hospitais de alta complexidade, emergências e pronto-atendimentos, encaminhados pela regulação da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), que arcará com o custeio mensal como contrapartida. O diretor de Atenção Hospitalar e Urgências da SMS, João Marcelo Lopes Fonseca, projeta que serão realizadas cerca de 450 internações clínicas por mês e 85 em saúde mental.

Saúde mental

O vereador Aldacir Oliboni (PT) avaliou que a abertura de leitos do Santa Ana, principalmente de saúde mental, irá atender à demanda reprimida. “O Postão da Cruzeiro, por exemplo, demanda mais de 30 leitos de saúde mental por semana, mostrando que os leitos do Santa Ana serão muito bem-vindos. Assim temos que olhar com bons olhos a abertura destes leitos todos via SUS.”

O presidente da Cosmam, vereador Cássio Trogildo (PTB), ressaltou a importância da visita, afirmando que, sem a presença in loco, não há como ter a dimensão do que a obra significa. “Teremos um verdadeiro novo hospital, para a retaguarda médica nas áreas que a cidade mais precisa e que irá desafogar os pronto-atendimentos. Há um prédio separado para a saúde mental de adolescentes e toda uma outra parte que está sendo reformada do Hospital Espírita, com novas instalações e remodelação.” 

A visita ao hospital decorreu de encaminhamento feito em reunião da Cosmam, realizada em fevereiro, que tratou do tema. Também participou da visita o vereador André Carús (MDB). 

Texto: Cibele Carneiro (reg. prof. 11.977)
Edição: Helio Panzenhagen (reg. prof. 7154)