Sessão solene

IBGE é homenageado pelos 80 anos de fundação

Instituto possui 11 mil funcionários em todo o país, 453 deles trabalhando no Rio Grande do Sul.

  • Sessão Solene em homenagem aos 80 anos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na foto: gerente de pesquisas do IBGE Angelino Gomes, vereadora Sofia Cavedon, chefe em exercício da unidade estadual do IBGE Ernesto Dornelles Saraiva e gerente de orçamentos e finanças do IBGE Maik Antonio Moraes da Silva
    Sofia Cavedon entrega diploma aos dirigentes estaduais do IBGE(Foto: Josiele Silva/CMPA)
  • Sessão Solene em homenagem aos 80 anos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na foto: Coral do IBGE
    Coral do IBGE, regido por Ione Göet, encerrou a homenagem(Foto: Josiele Silva/CMPA)

Retratar o Brasil com informações necessárias ao conhecimento da sua realidade e ao exercício da cidadania é o lema do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), que foi homenageado pelos 80 anos de fundação em sessão solene na tarde desta terça-feira, 27/9, no Plenário Ana Terra da Câmara Municipal de Porto Alegre.

A proponente da homenagem, vereadora Sofia Cavedon (PT), disse que sente familiaridade com o IBGE, pois “ele compõe nossa memória afetiva e de identidade”. “Não tem como ser cidadão sem a sensação de pertencimento gerada pelo Instituto. Ele é parte do estado brasileiro.” A vereadora exaltou os funcionários do IBGE pela importância do serviço que realizam. “Muitas e muitas vezes o trabalho de vocês ajudou no nosso trabalho, com informações, números ou dados.” Para Sofia Cavedon, as estatísticas apresentadas devem servir como apoio aos governos para a criação de políticas públicas que possam ajudar o país a enfrentar e superar as suas dificuldades.

Concordando com a fala da vereadora, o chefe da unidade do IBGE do Rio Grande do Sul, Ernesto Dornelles Saraiva, afirmou que a instituição é um “patrimônio nacional” que “há 80 anos conta a história do país e dos brasileiros”. “É muito gratificante e nos dá muito orgulho receber essa homenagem, pois não é um trabalho fácil chegar a 57 milhões de domicílios e a mais de 206 milhões de pessoas mantendo a naturalidade, a dignidade e a credibilidade”, encerrou Dornelles, parabenizando a dedicação profissional dos servidores.

O presidente nacional do IBGE, Paulo Rabello de Castro, junto com o diretor estadual da unidade gaúcha, José Renato Braga de Almeida, enviou um vídeo agradecendo aos vereadores pela homenagem e explicando que, com os mapas, dados e estatísticas, o Instituto faz um retrato de todo o país. Rabello ainda salientou que a precisão de todas as informações depende da ajuda de cada brasileiro.

Participaram da cerimônia ainda os gerentes estaduais de Pesquisa, Angelino Gomes, e de Orçamentos e Finanças, Maik Antonio Moraes da Silva, além do coral do IBGE gaúcho, regido por Ione Göet, que encerrou a homenagem cantando as músicas É Primavera, Gaudêncio de Sete Luas, Ê Mariposa e Chalana.

História

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) surgiu em 1936 com a criação do Instituto Nacional de Estatísticas (INE), que iniciou suas atividades em 29 de maio. Um ano após, o recém criado Conselho Brasileiro de Estatística foi incorporado ao INE, formando em 1938 o atual IBGE. Com a função de articular e coordenar as pesquisas estatísticas para unificar a ação dos serviços nacionais, o IBGE conta a população, identifica e analisa o território mostrando como a economia evolui através da produção e do trabalho das pessoas.

Estrutura

O Instituto é vinculado ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, sendo uma entidade de administração pública federal que conta com o auxílio de unidades nos 26 estados e no distrito federal, juntamente com 584 agências de coleta de dados nos principais municípios brasileiros. O IBGE possui 11 mil funcionários, entre permanentes e temporários, e sua sede está localizada no Rio de Janeiro. No Rio Grande do Sul, 453 servidores integram o quadro funcional das 38 agências espalhadas pelo estado e atendem aos 497 municípios gaúchos.

Texto: Cleunice Maria Schlee (estagiária de Jornalismo)
Edição: Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)