Projeto obriga famílias a adotarem cães e gatos na Capital

Quantidade de animais adotados em cada residência seria determinada pelo Executivo.

  • gato
    Proposta visaria mitigar sofrimento dos animais abandonados(Foto: )
  • Vereador Rodrigo Maroni na tribuna do plenário
    Vereador Rodrigo Maroni (PR) é o autor do projeto(Foto: Guilherme Almeida/CMPA)

Tramita, na Câmara Municipal de Porto Alegre, Projeto de Lei de autoria do vereador Rodrigo Maroni (PR) que visa a instituir na Capital a obrigatoriedade da adoção de cães e gatos por unidade familiar, "para mitigar o sofrimento dos animais acometidos pelo abandono indiscriminado". Pela proposta, o Executivo Municipal determinará o modo de realização da adoção e a quantidade de animais que deverão ser adotados por unidade familiar. De acordo com o parlamentar, pesquisas demonstram que a adoção por lares familiares, além de retirar os animais do abandono, traz para as famílias um ambiente mais harmônico e salutar.

“Antes de abandoná-los, o homem deveria ter a consciência de que está cometendo um crime. Uma solução para diminuir o grande número de abandonos de animais domésticos é a posse responsável, devendo a sociedade civil evitar esse problema”, defende Maroni, ao afirmar que a proposta preconiza a valorização e a preservação da vida dos animais e das famílias e dos lares, fazendo com que cada cão e cada gato ganhe um lar e um ambiente de proteção, de moradia e de bem-estar social.

Texto: Lisie Venegas (reg. prof. 13.688)
Edição: Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)


Tópicos: adoção de animais, animais domésticos, gatos, cães